Ouvir com empatia é uma arte

Não só em Coaching, mas saber ouvir com empatia também é fundamental em todas as áreas, não importando sua atividade profissional ou o cenário social em que está envolvido, inclusive para a harmonia no ambiente familiar.

Gestores trabalham através das pessoas, se relacionam com elas e a escuta empática é a principal ferramenta de sua atividade. Não saber ouvir com empatia é um atalho para uma carreira inexpressiva e com muitos obstáculos, alguns intransponíveis.

Para meus coachees costumo desenvolver um trabalho customizado sobre este assunto, mas de um modo geral existem 7 passos que devem ser observados para começar a praticar uma escuta com empatia.

  1. Deixe os outros falarem

É muito comum interromper quando o outro está falando. Deixe-o expor o seu pensamento, caso contrário estaremos passando uma mensagem não falada de que o que ele diz não tem importância, mas sim o que queremos dizer. Isto passa ao largo de qualquer escuta empática.

  1. Mantenha contato visual

Tenho percebido que um dos comportamentos que mais irritam as pessoas durante uma conversa é o costume de não se olhar para a pessoa com quem falamos. Muitos têm o costume de olhar o monitor, o livro que têm em mãos ou até mesmo para a TV, situações que além de constranger transmitem falta de empatia com interlocutor.

  1. Dê atenção total ao interlocutor

Durante um diálogo a pessoa mais importante que existe é aquela que está a sua frente. Mostre isto dando a sua total atenção a ela.

  1. Repita e resuma

Há anos utilizo esta técnica que aprendi com um antigo professor e utilizo em sessões de Coaching, quando ministro aulas e até mesmo em conversas com amigos: peço licença, repito em poucas palavras o que foi dito e concluo: estou entendo bem? Por favor continue.

Percebo que a pessoa com quem converso sente que estou interessado no que ela está falando e, realmente estou.

  1. Oriente-se pelas emoções (de ambos)

Em um diálogo é comum que ambos espelhem suas emoções. Pode ocorrer que um ou ambos estejam sob ação de uma forte emoção o que normalmente pode resultar em um conflito ou um falso entendimento. Minha sugestão é que nestas situações tenhamos uma consciência emocional da situação a fim de que evitemos problemas desnecessários.

  1. Coloque-se no lugar dele

Muitas vezes quando exercemos cargo de gestão um colaborador novato vem conversar conosco. É importante que tenhamos consciência dos sentimentos que ele possa estar sentindo, que vão desde receio até insegurança. Avaliar estas emoções, sentir a dificuldade que ele está tendo, facilita em muito um diálogo franco e empático. Relações de liderança podem ter este tipo de inicio.

  1. Não julgue antecipadamente – entenda-o

É muito comum, e eu já fiz isto, costumamos conversar com uma pessoa como nosso modulo de julgamento na posição ON, o que só faz empobrecer o diálogo, pois o pouco que existe apenas serve para que façamos o juízo se está certo ou errado conforme o nosso entendimento, isto é, no diálogo estou apenas preocupado se o que escuto é condizente com o que quero ouvir.

Estas 7 dicas são as que uso com meus coachees, pois para um melhor entendimento, além de compreender o que está sendo dito é importante que ele perceba que estou atento e comprometido com ele.

Isto é importante não só para coaches, mas todos aqueles que exercem de alguma forma um cargo de gestão, que devem compreender o outro, imaginando-se nas mesmas circunstancias e situações que ela.

A escuta com empatia é aquela que tem a finalidade de compreender o outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *